Como foi vivido o 10 de Junho em Newark, EUA?

Portugueses Fora da europa EUA Ver mais

As ruas de Newark, no estado norte-americano de Nova Jérsia, voltaram a receber no domingo uma enchente de pessoas, maioritariamente portugueses, para assistir ao desfile do Dia de Portugal, após dois anos de hiato devido à pandemia.

Vestidos a rigor com as cores da bandeira nacional, milhares de pessoas reuniram-se na tarde de domingo na Ferry Street – também conhecida como o coração do ‘Little Portugal’ devido à significativa comunidade portuguesa lá residente -, para recordar as tradições portuguesas num desfile que, segundo emigrantes com quem a Lusa falou, ajudou “a matar as saudades de casa”.

A abertura do desfile ficou a cargo d’Os Rouxinóis, o grupo de bombos da Casa do Minho de Newark, seguido pela apresentação de muitas outras associações culturais e grupos de ranchos folclóricos, que fazem questão de não deixar que se percam as raízes e tradições portuguesas.

Luís Vieira, emigrante português a viver nos EUA há mais de três décadas, disse à Lusa que é fã incondicional deste desfile e que não perde uma edição, sempre acompanhado da sua mulher, Ângela Reis, uma brasileira que adora Portugal e que assume que a sua parte preferida é a atuação dos ranchos folclóricos.

Contudo, quem assistiu a este espetáculo de cultura portuguesa referiu que a pandemia de covid-19 deixou marcas, e que isso se notou na afluência de pessoas, que em outros anos costuma ser superior.

Mas nem só do desfile se faz esta festa portuguesa em Newark, onde a comida típica não poderia faltar. E a grande festa gastronómica ficou a cargo de António Nobre, empresário português de 72 anos e a viver há 42 nos EUA, proprietário do restaurante “Sol Mar”.

Natural das Caldas da Rainha, António Nobre disse à Lusa que desde sexta-feira até domingo atendeu cerca de 50 mil pessoas, atraídas pela comida típica e por vários artistas musicais portugueses que o empresário fez questão de contratar para esta celebração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades.

“A comunidade portuguesa estava confusa, não sabia se esta festa iria acontecer ou não, estávamos atentos ao novo aumento dos contágios de covid-19. Estava uma situação complicada, até que eu decidi ser um bocadinho mais atrevido e decidi fazer o ‘Dia de Portugal’. Mandei vir tudo o que era atrações de Portugal, como o cantor Zé Amaro, ‘Os Red’, entre outros músicos portugueses”, disse Nobre.

“As pessoas ficaram entusiasmadas, até porque fizemos questão de publicitar bastante este cartaz e fomos bem-sucedidos. Penso que as pessoas estavam desejosas de ter uma razão para sair de casa e esta festa foi a razão. Foram três dias seguidos de festa. No sábado atendemos mais de 20 mil pessoas, mas no total dos três dias foram cerca de 50 mil pessoas”, observou o empresário.

António Nobre, que se assume como “um português fanático”, frisou que o sucesso destas celebrações o deixou ainda mais realizado como cidadão português.

“Com a festa deste ano penso que regressamos 10 anos ao passado e voltamos a ter uma verdadeira festa do Dia de Portugal, porque 90% das pessoas que aqui tivemos eram portuguesas. Vieram portugueses de Filadélfia, Connecticut, Washington DC, Virgínia, de vários pontos do país e isso dá-me uma prazer e uma honra enormes”, acrescentou.

Contudo, António Nobre não deixou de sublinhar que organizar uma festa desta dimensão “dá muito trabalho e muita despesa”, admitindo ter investido nela mais de 100 mil dólares (95 mil euros), apesar de acreditar que irá reaver esse valor através do movimento gerado no seu restaurante.

Já um pouco mais ao lado, em Mineola, cidade no estado de Nova Iorque presidida pelo luso-americano Paulo Pereira, também decorreu no domingo um grande desfile da comunidade portuguesa na região, após uma pausa de dois anos devido à covid-19.

E nem o mau tempo impediu que os portugueses saíssem à rua, num desfile que juntou numerosas associações portuguesas e luso-americanas e muitas apresentações musicais e de dança, como ranchos folclóricos.

Organizado pela ‘New York Portuguese American Leadership Conference‘ (NYPALC), o evento contou ainda com a presença do antigo ‘mayor’ e candidato a senador Jack Martins, e a cônsul-geral de Portugal em Nova Iorque, Luisa Pais Lowe.

“Foi uma celebração fantástica que me deixou muito emocionada e orgulhosa, na cidade que tem o ‘mayor’ português Paul Pereira”, disse à Lusa a cônsul-geral.

Artigo: bomdia.eu

Fotografia: DR

Últimas Notícias
Fundação da Guarda abre concurso literário às comunidades
6/06/2024
Orquestra europeia atuou na Alemanha com nove portugueses
6/06/2024
Portugueses da Alemanha comemoraram 10 de Junho em Berlim e Düsseldorf
6/06/2024
Portugueses já festejaram o 10 de Junho em Bruxelas
6/06/2024
Europeias: só precisa do Cartão de Cidadão para votar cá fora
6/06/2024
Emigração de portugueses para Itália está a bater recordes
6/06/2024
Paulo Pisco assinala Dia das Comunidades em Paris e Marselha
6/06/2024
Médica portuguesa distinguida por progressos na luta contra o cancro
6/06/2024