Não peçam compreensão

Opinião Ver mais

Eduardo Costa *

Morrer por falta de assistência hospitalar. É muito grave. Aconteceu. E não foi a primeira vez. Infelizmente, nada nos garante que as tragédias não continuem. Os nossos políticos garantem repetidamente que temos dos melhores sistemas de Saúde do mundo. Tratando-se de um país que se diz moderno, europeu, que quer estar no pelotão da frente, a propaganda não colhe. Deixam-nos confusos os muitos casos de tragédias e de sofrimento às portas dos hospitais, por incapacidade destes de garantir assistência. Com serviços encerrados ou lotados.
A mulher morreu no transporte de um hospital para outro. O hospital para onde foi não tinha capacidade para a atender. Olhamos para o lado e percebemos que isso pode acontecer a qualquer um de nós. 
Mas, outra questão faz prova da incompetência de quem nos governa. A ambulância levou a pobre senhora para esse hospital. Ora, não podia (… devia) antecipadamente saber que este não tinha capacidade?! Não nos peçam compreensão! 
Morrer por incompetência de quem tem o dever de assegurar a nossa Saúde, às portas de um hospital, é muito preocupante. É frustrante! Deixa-nos sem confiança nos sistemas de serviços públicos. 
A senhora ministra demitiu-se. Raras vezes vemos os governantes assumirem as consequências de coisas graves que se passam sob a sua gestão. Decisão decente. Oxalá valha para alertar para a gravidade destes preocupantes acontecimentos.  
 

 * jornalista, presidente da  
Associação Nacional da Imprensa Regional

Últimas Notícias
Fundação da Guarda abre concurso literário às comunidades
6/06/2024
Orquestra europeia atuou na Alemanha com nove portugueses
6/06/2024
Portugueses da Alemanha comemoraram 10 de Junho em Berlim e Düsseldorf
6/06/2024
Portugueses já festejaram o 10 de Junho em Bruxelas
6/06/2024
Europeias: só precisa do Cartão de Cidadão para votar cá fora
6/06/2024
Emigração de portugueses para Itália está a bater recordes
6/06/2024
Paulo Pisco assinala Dia das Comunidades em Paris e Marselha
6/06/2024
Médica portuguesa distinguida por progressos na luta contra o cancro
6/06/2024