Paulo Cafôfo viaja para ajudar vítimas das cheias na Venezuela

Portugueses Fora da europa Venezuela Ver mais

Paulo Cafôfo, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, parte na terça-feira para a Venezuela para acompanhar a situação da comunidade portuguesa no país, onde as chuvas torrenciais já provocaram vários mortos, entre eles dois portugueses.

Em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros refere que Paulo Cafôfo parte na terça-feira para a Venezuela para “uma deslocação que permitirá acompanhar em proximidade a situação relativa à comunidade portuguesa”.

Segundo a mesma fonte, a equipa consular está “no terreno para prestar todo o apoio à comunidade portuguesa em Tejerías”.

“O Governo acompanha, desde o primeiro momento, com especial atenção, a situação ocorrida em Tejerías, estado de Arágua, estando já no local uma equipa consular para auxiliar os cerca de 300 membros da comunidade lusa que possam necessitar de apoio”, lê-se na nota.

Fontes consulares avançaram à agência Lusa que dois portugueses, um homem e uma mulher, morreram em Tejerias, a 70 quilómetros a sudoeste de Caracas, devido às chuvas torrenciais que afetaram o estado venezuelano de Arágua.

De acordo com o cônsul honorário de Portugal em Los Teques, Pedro Gonçalves, os dois comerciantes portugueses foram arrastados pela torrente de água e de lama.

Segundo o comunicado do MNE, além da equipa no terreno, a Embaixada e Consulados na Venezuela estão “a acompanhar a situação em permanência e a tentar contactar os membros da comunidade portuguesa naquela localidade”.

O Governo lamenta as vítimas mortais provocadas pelas fortes chuvas que ocorreram na noite de sábado para domingo, causando uma enorme destruição nas localidades afetadas por estas condições meteorológicas muito adversas.

“As enxurradas deste fim de semana arrastaram pessoas e bens, estando as operações de resgate, alojamento e limpeza a ocorrer, condicionadas pelas dificuldades de comunicação existentes, nomeadamente devido ao corte de eletricidade”, refere a nota do MNE.

No domingo, a vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodriguez, indicou que pelo menos 22 pessoas morreram e 52 continuavam desaparecidas na sequência das fortes chuvas que atingiram a cidade de Tejerías, na zona central da Venezuela.

“Cinco riachos transbordaram e estamos a ver danos muito significativos aqui. Perdas humanas, até agora, já encontrámos 22 mortos, há mais 52 desaparecidos”, adiantou Delcy Rodríguez, citada pela agência France-Presse.

De acordo com a vice-presidente, as chuvas provocaram “um grande deslizamento de terra” que fez transbordar várias linhas de água, causando “perdas humanas” e elevados danos materiais.

Delcy Rodríguez adiantou ainda que, por ordem do Presidente Nicolás Maduro, a cidade de Tejerías foi considerada “zona de tragédia” e foram decretados três dias de luto.

Artigo: bomdia.eu

Fotografia: Luís Cruz / Bom Dia

Últimas Notícias
Fundação da Guarda abre concurso literário às comunidades
6/06/2024
Orquestra europeia atuou na Alemanha com nove portugueses
6/06/2024
Portugueses da Alemanha comemoraram 10 de Junho em Berlim e Düsseldorf
6/06/2024
Portugueses já festejaram o 10 de Junho em Bruxelas
6/06/2024
Europeias: só precisa do Cartão de Cidadão para votar cá fora
6/06/2024
Emigração de portugueses para Itália está a bater recordes
6/06/2024
Paulo Pisco assinala Dia das Comunidades em Paris e Marselha
6/06/2024
Médica portuguesa distinguida por progressos na luta contra o cancro
6/06/2024