Província canadiana vai a eleições com vários lusodescendentes

Portugueses Fora da europa Canadá Ver mais

Vários candidatos lusodescendentes nas eleições gerais do Ontário descrevem como principal tema da campanha a “recuperação económica” e o “alto custo de vida” naquela província canadiana.

O Ontário vai para eleições provínciais no próximo dia 02 de junho, escolhendo um novo governo para suceder aos conservadores liderados por Doug Ford.

No sul do Ontário, Teresa Armstrong, candidata pelo Partido dos Novos Democratas – NDP (esquerda) no distrito eleitoral de London-Fanshawe, vai tentar a reeleição para um quarto mandato.

“Tenho ouvido durante a campanha questões como o alto custo de vida desde electricidade até aos altos preços da gasolina. É cada vez mais dificil para a classe operária pagar as suas contas no final do mês”, descreveu a lusodescendente.

Em Mississauga-Lakeshore, na Grande Área de Toronto, pelo Partido Liberal (centro esquerda) Elizabeth Mendes, concorre pela primeira vez, para tentar reaver aquele distrito eleitoral para o partido.

“A recuperação económica da provincia após dois anos de pandemia é uma das principais preocupações. Agora temos a oportunidade para reconstruir os programas sociais. Existem lacunas onde é necessário investir agora para melhorar o pequeno comércio, a educação e o próprio sistema de saúde”, sublinhou a liberal.

Em Oakville, Bruno Sousa, do Partido Verde (centro esquerda), pretende fazer história, aumentando o número de assentos parlamentares.

“O custo da vida e a saúde mental, a habitação, a recuperação económica, a própria educação. Problemas que existiam nas comunidade indígenas e que agora existem noutras comunidades”, frisou.

A habitação acessível é outro dos principais problemas, com a média de uma habitação na Grande Área de Toronto em Abril, a atingir o 1,25 milhões de dólares canadianos, um aumento de 15 por cento, comparativamente com o mesmo periodo do ano passado.

Os lusodescendentes vão procurar também obter uma maior representatividade no parlamento provincial nas eleições geral da próxima quinta-feira.

Os conservadores garantiram em 2018, maioria parlamentar, obtendo 76 dos 124 mandatos, castigando os liberais de Kathleen Wynne, que apenas conseguiram eleger sete lugares, o que não foi suficiente para tornar o partido oficial. O NDP garantiu 40 mandatos e o Partido Verde conseguiu eleger pela primeira vez um deputado provincial.

Uma das principais promessas de Doug Ford é a contrução de uma nova auto-estrada no norte de Toronto, que terá um custo de seis mil milhões de dólares, para combater o congestionamento do trânsito, poupando aos utilizadores 30 minutos, uma infra-estrutura com quase 60km no este das regiões de Halton e até York, ligado às auto-estradas 401, 407 e 410.

Entretanto os líderes dos outros partidos já vieram anunciar, caso sejam eleitos, que irão cancelar este projeto.

Nas eleições de 2018 estavam recenseados 10,2 milhões de eleitores no Ontário, mas votaram apenas 56,67%.

Numa sondagem do Grupo de Comunicação Social Postmedia e da Leger, divulgada no dia 25 de maio, 38% das intenções de voto vão para os conservadores.

Já os liberais, terão 26%, enquanto que o NDP obterá 24%. O Partido Verde surge logo atrás com seis por cento, com o Novo Partido Azul do Ontário a ter três por cento dos votos.

A sondagem foi realizada de 20 a 23 de maio, a 1.503 eleitores no Ontário escolhidos aleatoriamente, com uma margem de erro de ± 2.5 por cento, de 19 vezes em 20.

Artigo: bomdia.eu

Fotografia:DR

Últimas Notícias
Fundação da Guarda abre concurso literário às comunidades
6/06/2024
Orquestra europeia atuou na Alemanha com nove portugueses
6/06/2024
Portugueses da Alemanha comemoraram 10 de Junho em Berlim e Düsseldorf
6/06/2024
Portugueses já festejaram o 10 de Junho em Bruxelas
6/06/2024
Europeias: só precisa do Cartão de Cidadão para votar cá fora
6/06/2024
Emigração de portugueses para Itália está a bater recordes
6/06/2024
Paulo Pisco assinala Dia das Comunidades em Paris e Marselha
6/06/2024
Médica portuguesa distinguida por progressos na luta contra o cancro
6/06/2024